PPU – O falso monstro de sete cabeças

Minhas últimas semanas de férias estão sendo consumidas por pesquisas, pesquisas, pesquisas, tudo por um trabalho onde nosso grupo trata da Desigualdade entre sexos. Para ser sincera, fui eu mesma que me dei todo esse trabalho. Tenho um amor especial por História, Filosofia e Sociológia, e escolhi a parte em que faço uma “cronologia” dessa Desigualdade e vou resumir em parte minhas descobertas, algumas tradições realmente macabras, já vou avisando antes.

Mulheres na Ásia
* Japão
Nesse tópico vou culpar totalmente o Ocidente, o Oriente e todo o resto do Mundo que “intoxicou” o Japão à partir do século XV, por favor, não se sintam ofendidos.
O Japão na Era Heian (séc. II ~ III) era de fato harmonioso, onde as pessoas respeitavam a Natureza, os antepassados, os mais velhos (como fazem até hoje), admiravam as artes, a poesia, as flores.
Para eles, o Imperador só poderia ser imperador se fosse descendente da Divindade, ou seja, do neto de Amaterasu, a Deusa do Sol, que foi o primeiro da linhagem real. A corte tinhas roupas e costumes próprios e certos que deviam ser seguidos para que houvesse um padrão.
O xintoísmo ganhou força por volta do século VI e visava o respeito da Natureza, dos espíritos, dos antepassados.
O Budismo foi passado pelo contato com os chineses no século II, e pregava os ensinamentos de Buda sobre o abandono de objetos materias e a libertação da alma, e, por um tempo, deixou o Xintoísmo um tanto “apagado” para os japoneses.
Não existem relatos de desigualdade nessa época no Japão como havia em outros lugares do mundo e outros povoados. A submissão da mulher e o machismo surgiram com contatos com outros povos do Ocidente.

20130720-185325.jpg

*índia
Esse foi o tema mais difícil. Procurei em sites, livros, revistas, histórias de mitologia,tudo, e cada um falava das tradições de uma maneira diferente. Alguns falavam da Índia moderna quase sem castas,com pessoas de ambos os sexos estudando, procurando empregos, e outros falavam da Índia tradicionalista com praticamente total submissão da mulher, presença de dotes – o “preço” que os pais de uma garota (sim, muitas vezes se casam ainda garotas!) pagam para um futuro noivo, que incluem jóias, o pagamento do próprio casamento, muito dinheiro, carros, etc –
E onde também há o aborto seletivo: quando se trata de uma menina, a maioria dos pais optam por abortar (e surpresa! Existem empresas que fazem esse “serviço”) já que uma criança do sexo feminino custará um “salgado” dote no futuro. E aquelas que nascem ainda podem sofrer infanticídio, ou seja, os pais tentam matar a menina por sufocamente, bebida de ervas venenosas,e por ai vai outros horrores. Quando elas crescem, ainda tem de enfrentar o preconceito, o casamento e o peso das tradições.

20130720-191125.jpg

Certo, certo, eu pesquisei muito mais que isso sobre os mais diversos aspectos da desigualdade entre sexos, mas se eu postasse tudo aqui iria ficar realmente comprido e chato, vou parar por aqui. No fim, foi muito interessante pesquisar, pesquisar e pesquisar até porque descobri muita coisa interessante (e triste😦 ) mas principalmentejuntei muito conhecimento que vão fazer parte do trabalho, e quem sabe se alguém poderá ler aqueles escritos e mudar o jeito de pensar. É assim que podemos mudar o Mundo!

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s